A Revolução Cidadã: o governo Rafael Correa e os movimentos sociais no Equador

Gustavo Menon

Resumo


O presente artigo pretende analisar a participação dos movimentos sociais no governo Rafael Correa (2007-2012).  Com uma proposta de governo claramente antineoliberal, o Equador passa hoje por um conjunto transformações bastante significativas.

A maior participação do Estado como controlador do mercado petrolífero; a contestação da dívida pública (interna e externa); a crítica à dolarização na economia; o alinhamento da política externa com o bloco chavista, juntamente com a proclamação de uma nova constituição, são apenas alguns aspectos de caracterizam o atual governo.

Mas quem seriam os agentes por de trás dessas transformações? Quais são as bases de sustentação de um governo que passou recentemente por uma tentativa de golpe?




REBELA - Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos
ISSN 2237-339X
Instituto de Estudos Latino-Americanos - IELA
Universidade Federal de Santa Catarina
Centro Socioeconômico - Primeiro andar - Bloco D 
Florianópolis SC
Telefone: + 55 48 37216483

e-mail:iela@contato.ufsc.br