Desenvolvimentismo, Dependência, Nacionalismo e Socialismo: Notas teóricas, os governos Lula e Dilma e o cenário pós-golpe de 2016

Roberto Bitencourt da Silva

Resumo


O ensaio tem como objetivo problematizar a difusa e pouco rigorosa categoria interpretativa do “nacional-desenvolvimentismo”, assinalando contornos conceituais e teóricos que possibilitem distinguir o desenvolvimentismo do nacionalismo, a partir da mobilização parcial do debate intelectual promovido entre os anos 1940 e 1960, envolvendo estudiosos associados à Cepal e ao Iseb. Ademais, ressalto críticas tecidas pela teoria marxista da dependência ao desenvolvimentismo. A partir dessa digressão teórica, tem-se em vista descrever e analisar aspectos que tipificaram o chamado “neodesenvolvimentismo” dos governos Lula e Dilma, sublinhando limitações e desdobramentos político-econômicos que envolveram o golpe de 2016 e o cenário posterior, ainda em aberto, marcado pela intensificação da dependência econômica e tecnológica, como também pela potencialidade de gestar uma crise terminal do desenvolvimentismo. O ensaio se insere no entrecruzamento das linhas de conhecimento das Histórias Intelectual, Política e Econômica.

 

Palavras chave: Desenvolvimentismo, Nacionalismo, Governos Lula e Dilma, Dependência, Capital estrangeiro.


Texto completo:

PDF


REBELA - Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos
ISSN 2237-339X
Instituto de Estudos Latino-Americanos - IELA
Universidade Federal de Santa Catarina
Centro Socioeconômico - Primeiro andar - Bloco D 
Florianópolis SC
Telefone: + 55 48 37216483

e-mail:iela@contato.ufsc.br