Contribuição a uma crítica geografizada do pensamento: uma leitura situada do pensamento filosófico desde a América Latina

Bruno Reikdal Lima

Resumo


O presente trabalho tem por objetivo discutir a história da filosofia e a filosofia da história na América Latina. Sob a proposta de “crítica geografizada”, apresentando leituras de pensadores latino-americanos, pretendemos por em questão a possibilidade de o deslocamento geográfico do ponto de partida para a constituição de um macro-relato histórico da filosofia trabalhada na América Latina, de modo a criticar a periodização e a filosofia da história eurocêntrica que habitualmente utilizamos – a saber: que se divide em Idade Antiga, Média e Moderna, e que sustenta o progresso contínuo da história que tem seu ápice em certo traço da cultura europeia. Para tal, apresentaremos o problema a partir do diálogo de Leopoldo Zea e Salazar Bondy, seguindo para a proposta de leitura histórica de Enrique Dussel e considerando a colonialidade do poder, de Aníbal Quijano, como explicativa para a implementação e manutenção de uma história e uma filosofia da história eurocêntrica. Por fim, no presente trabalho, propusemos as considerações finais em forma ensaística com o intuito de propor uma hipótese de trabalho de geografização do pensamento, abrindo espaço para o debate crítico.

 

Palavras-chave: história, eurocentrismo, geografização.

 


Texto completo:

PDF


REBELA - Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos
ISSN 2237-339X
Instituto de Estudos Latino-Americanos - IELA
Universidade Federal de Santa Catarina
Centro Socioeconômico - Primeiro andar - Bloco D 
Florianópolis SC
Telefone: + 55 48 37216483

e-mail:iela@contato.ufsc.br