Do rudimentar à lógica de mercado: um registro da transformação da Feira Hippie de Belo Horizonte.

Diego Echevenguá Borges

Resumo


Buscou-se evidenciar por meio do presente ensaio fotográfico a transformação da Hippie de Belo Horizonte, a qual afastou-se de uma lógica calcada na exposição de peças produzidas por hippies, estudantes de artes e pintores , para adentrar na forma de produção inerente ao paradigma do capitalismo.


Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


REBELA - Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos
ISSN 2237-339X
Instituto de Estudos Latino-Americanos - IELA
Universidade Federal de Santa Catarina
Centro Socioeconômico - Primeiro andar - Bloco D 
Florianópolis SC
Telefone: + 55 48 37216483

e-mail:iela@contato.ufsc.br